Prosperidade

Prosperidade

Puxa, como estou contente! Contente e agradecido pelo “feedback” que tenho recebido dos nossos amigos leitores. Sinto um entusiasmo capaz de ressuscitar qualquer defunto. Contem comigo e vamos rumo ao sucesso.
Quero tocar em um assunto que considero de extrema importância para todos:PROSPERIDADE. Sou um estudioso do comportamento do potencial humano e sempre acreditei que precisamos aprender a arte da auto-superação. Dificuldades todos merecem ter, pois são elas que treinam e educam você para ser um verdadeiro campeão e líder na vida. Vamos definir o que seja prosperidade na nossa visão.
Prosperidade não é ter dinheiro. Conheço muitos que têm dinheiro e não são prósperos, alguns são até mesquinhos. Vivem reclamando de tudo e de todos. Conheço outros que não têm dinheiro e ainda assim, produzem e atraem um monte de amigos e convites sinceros para grandes momentos de infinitas possibilidades e oportunidades.
A primeira e grande diferença está na capacidade de observarmos o que acontece ao nosso redor com o senso de utilidade que todas as coisas trazem em si. Tudo que existe tem uma utilidade. Conseqüentemente, vale muito perceber que a vida não desperdiça absolutamente nada, ou seja, se algo acontece é porque faz parte de um plano evolucionista, invisível e misterioso da qual muitas vezes nós não conseguimos de imediato compreender a gestão daquilo que podemos chamar de oportunidade. O que chamam de sorte nada mais é do que a soma da capacidade com a oportunidade. De nada adianta você conseguir uma oportunidade e não ter a capacidade de executá-la.
O inverso também tem valor, de nada adianta você ser capaz e não saber oportunizar. Uma pergunta fica em nossas mentes: Como é que se aprende a atrair as oportunidades? Você colhe o que planta. Você tira da vida o que coloca na própria vida. São suas atitudes que atrairão oportunidades.
Possibilidade é a qualidade do que é possível. O seu poder está radicado nas suas possibilidades. Se você pode ir ao Japão, tem essa possibilidade, então você tem o poder. O poder de ir ao Japão. Suas possibilidades são os seus poderes. Você atrai oportunidades quando se coloca perante a vida de forma flexível ao aprendizado. Você gerará oportunidades quando flexibilizar suas interpretações do que pode estar acontecendo a sua volta. Algo acontece, todos dizem ser algo muito ruim, mas você consegue perceber outras possibilidades. Você entende que as crises que acontecem são ensinamentos para corrigir uma trajetória, um resultado. Assim sendo, são oportunidades para ampliar suas possibilidades. E sendo você capaz dirão: “Que sorte essa pessoa tem”.
Não raro, pessoas vinculam a prosperidade a sua condição financeira. Entretanto, o que caracteriza a prosperidade é o senso de direção que você dá as coisas que acontecem na sua vida. É você ter a visão mais profunda do porque desses acontecimentos e utilizá-los de forma positiva para o seu crescimento.
Observe, uma pessoa pode ter um grande patrimônio e exatamente por não possuir o senso de prosperidade não saberá nortear sua fortuna para uma melhor direção. Prosperidade é a capacidade que o indivíduo tem de dar sentido e significado as coisas da sua vida. Prosperidade é acima de tudo um estado de espírito.  Um estilo de ser.
Agora, vamos aprofundar um pouquinho mais a questão do que seja condição financeira. Ou você vive uma escravidão ou vive uma liberdade financeira. Como identificar esses momentos de escravidão ou liberdade? Quando alguém não quer fazer algo ou para fazer algo sofre em demasia, e mesmo assim o faz por dinheiro ou por alguma recompensa, isso é viver uma parte da escravidão. Quando alguém deseja fazer algo e desejando intensamente fazer não o faz por falta de dinheiro e/ou recursos, isso é a outra parte da escravidão. Se alguém vive nesses dois extremos sua escravidão é total. E se alguém vive de maneira inversa, ou seja, não fica impedido de fazer o que quer por ausência de dinheiro e/ou recursos e também só faz o que quer fazer para ganhar seus recursos e proventos, isso é a liberdade financeira, resultado de uma atitude de prosperidade.
O primeiro grande passo para a prosperidade é você cuidar com carinho e afeição do que é seu: seus filhos, sua esposa ou marido. Seus bens e patrimônios mais preciosos: seus amigos. Quando você se concentra no que é seu, o que é seu lhe retribui ampliando seu poder de conquista. Perceba, as pessoas que hoje não estão satisfeitas com a vida que levam geralmente é porque não foram zelosas no ontem.          Olhe para as pessoas que estão apreciando o viver, ela provavelmente zelaram no ontem para terem um hoje satisfatório.
Outro importante passo em direção a prosperidade é identificar seus gastos. Existem quatro tipos de gastos:  os importantes, os necessários, os agradáveis e os inúteis. Identificá-los trará uma visão proficiente. Classifique o que é importante, o que é necessário e assim por diante. Você é que determina cada item. A faculdade é importante ou necessária? O passeio de fim-de-semana é importante, necessário, agradável ou inútil? Às vezes a mesma despesa pode conter leitura diferenciada. Por exemplo, vou ao mercado e compro duas caixas de bombons. Como classificá-las? No meu caso, uma é importante, porque vou presentear mamãe pelo seu aniversário e ela adora bombons, entretanto a outra, eu classifico como agradável porque vou saboreá-la lendo um excelente livro. Na medida em que você identifica seus gastos uma nova consciência de prosperidade vai tomando conta de você.
Ser pontual, não procrastinar é uma das posturas mais prósperas que conheço. Aquele que empurra com a barriga, deixa para amanhã. E o amanhã nunca chega. Convive com a preguiça e a inércia, jamais penetrará no círculo das pessoas-bem-sucedidas.
Penso que a ingratidão e a lamentação formem a dupla que mais impede alguém de realizar suas próprias mudanças. Olhe seu passado, não importa qual tenha sido. Agradeça e rompa com toda a lamúria que possa lhe contagiar. Não se aproxime de pessoas que vivem se lamentando e esbravejando impropérios, elas só lhe farão mal. Aproveito para passar a fórmula dos três G’s que aprendi com um monge japonês.
O primeiro G diz respeito à gratidão. Se você quer adentrar ao círculo da abundância, seja grato por todo o seu passado. Seja grato por tudo que aconteceu em sua vida, até mesmo por aqueles acontecimentos que magoaram e alteraram a rota que você traçará. Ao tomar a decisão de ser grato você se libertará dos grilhões que possivelmente na atualidade limitam seu melhor desempenho.
O segundo G se refere ao presente e é denominado de generosidade.  Conscientize-se que tudo que vier ao seu encontro vem para receber o seu toque de Midas, portanto seja generoso. O maior beneficiário quando você pratica generosidade é você mesmo. Você renasce de você mesmo. Você sente admiração e orgulho por você.
E, finalmente o terceiro G que refere à Glória. Devemos glorificar nosso futuro. Você tem um futuro? Consegue visualizá-lo? Pessoas com medo do futuro vivem presas no passado. As pessoas que criam seus próprios futuros são aquelas que estão comprometidas com uma missão de serem cada vez melhores.
Por falar em futuro o que você pensa de juntos criarmos um Clube de Prosperidade? Vou explicar. É muito importante para todos que querem percorrer a estrada da abundância e da prosperidade, conviver com pessoas entusiasmadas, de bem com a vida, e acima de tudo, com pessoas que influenciem positivamente uns aos outros. Gostou? Eu já estou saboreando quantas coisas boas nós vamos curtir.

Até lá! Contem Comigo!!!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*